Adolescente de 15 anos morre eletrocutado, fazendo algo muito comum, jamais faça isso!

Um adolescente de 15 anos, identificado como Luigi Nascimento Sousa Sodré, morreu eletrocutado fazendo algo muito comum que a maioria dos jovens tem o costume de fazer todos os dias, ele estava no restaurante localizado na Praia de Atalaia, em Luís Correia, a 365 km de Teresina, no Litoral do Piauí, quando tudo aconteceu. 

O menino estava jogando com seu celular ligado na tomada, quando recebeu uma alta descarga elétrica, apesar de ter sido socorrido pelo SAMU, ele não resistiu e morreu no local. 

A Polícia Militar foi chamada e isolou o local para realizar a perícia, o Instituto Médico Legal (IML) de Parnaíba recolheu o corpo.


Segundo o perito criminal do IML, Eduardo Gonçalves, é muito perigoso jogar com o celular carregando, pois, a temperatura do aparelho aumenta muito e sobrecarrega a capacidade de isolamento de energia. 

"Verificamos algumas marcas características de choque elétrico no corpo e havia uma equipe de uma concessionária de energia no local que informou a queda de uma das fases de um poste na região, mas não tenho como dizer se foi no momento exato", informou.

A Equatorial Piauí, concessionária de energia, foi até o local e não achou nenhum problema com a rede elétrica.

Conforme analisado pelo perito, o carregador do celular não tinha nenhum problema e a tomada em que ele estava conectado não estourou, no entanto existe um limite de eletricidade que o material do carregador consegue isolar.

"Acredito que ele tenha sofrido isso devido à alta tensão e não somente por causa da corrente elétrica. Entre 120 e 1200 volts é causado um fenômeno parecido com o de um desfibrilador e isso leva à parada cardíaca e asfixia”, explicou o perito.

Veja a nota postada pela Equatorial Piauí :

‘’A Equatorial Piauí comunica que não foi identificado nenhum cabo partido ou defeito na rede que justifique o acidente envolvendo o jovem Luigi Nascimento Sousa Sodré, vítima de um acidente elétrico em Parnaíba, litoral piauiense.

A distribuidora esclarece que é responsável pelas redes de distribuição até o ponto de entrega e medição dos clientes, não sendo responsável pelas redes internas nas unidades consumidoras. Estas redes internas dos consumidores, por lei, devem atender a NBR 5410, que exige dispositivos de proteção internas para evitar ou mitigar acidentes com choque elétrico.

A distribuidora lamenta o ocorrido e se solidariza com a família do jovem e reforça à população para os riscos envolvendo o uso de smartphone e celular enquanto estiver conectado à fonte de energia.

Evite carregar o celular em ambientes úmidos porque a água é uma boa condutora de eletricidade. Isso faz com que os riscos de curto e de choque elétrico aumentem.’’



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.