Até quando: Comentarista da Globo é vítima de racismo

Cresce o número de casos de racismo dentro do futebol. Recentemente o atacante Neymar foi vítima de racismo praticado pelo zagueiro espanhol Álvaro Rodriguez. Desta vez foi o comentarista Paulo César de Oliveira, da Globo, entrar para lista de vítima do preconceito por conta da cor da pele.

O comentarista disse que vai registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) contra um internauta que o chamou de “macaco sem vergonha”. O comentário partiu de um perfil no Instargram chamado “Gugu Berti”. O torcedor não se conformou com um lance que aconteceu durante o jogo entre Fluminense x Corinthians que aconteceu no domingo (13). Segundo o comentário feito perfil dizia que Paulo Cesár não havia pedido (comentado) pênalti quando a bola tocou a mão do jogador do Fluminense, mas quando tocou a mão do jogador do Corinthians ele pediu. Completou dizendo só podia ser um macaco sem vergonha.

O comentarista disse que só veio ver o comentário a seu respeito no outro dia, mas que já estava a caminho da delegacia que cuida de crimes virtuais para registrar a ocorrência. Ele disse também que não quis rebater para não render mais problemas e depois pediu orientações sobre como está resolvendo o assunto, pois isso é inaceitável.

Paulo Cesár já sofreu racismo outra vez


Paulo Cesár disse que não é a primeira vez que ele é vítima do racismo. Ele disse que o técnico do Paysandu, Carlos Alberto Torres, já falecido, certa vez lhe chamou de “preto de Merda”. O comentarista disse que na época até abriu um processo contra o técnico, mas como Carlos Alberto veio lhe pedir desculpas pelo que fez pessoalmente, acabou desistindo de processa-lo.

Paulo Cesár disse que desta vez será diferente, pois ele nem conhece quem praticou o crime contra ele. E fará isso para servir de exemplo para outros não cometer o mesmo crime com outras pessoas.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.