Expulso, Neymar protesta contra racismo: “Arrependimento é por não ter dado na cara desse babaca”

Estamos em pleno século XXI e ainda assim muitas pessoas sofrem racismo. E não importa sua condição financeira ou profissão, o preconceito com a cor do ser humano atinge a todos. Desta vez que foi vitima de racismo foi o jogador Neymar Jr.

Durante um jogo de estreia do Campeonato Francês da temporada 2020/21. Durante a partida 5 jogadores foram expulsos de campo, entre eles Neymar. A falta cometida por Neymar teve haver com o preconceito que sofreu. Neymar bateu na cabeça do zagueiro espanhol, Alvaro González e acabou sendo expulso de campo.

Por várias vezes o atacante tentou denunciar aos juízes da partida que estava sendo alvo de racismo. No primeiro tempo Neymar falou com um dos juízes “racismo não” em espanhol. No entanto nada foi feito a respeito.


Assim que sofreu a expulsão quando estava saindo de campo ele olhou para as câmeras e disse que Alvaro Gonzalez lhe tratou de forma racista sem dizer como realmente foi. Nas redes sociais Neymar disse que se arrependeu de não esmurrado o zagueiro.

A falta cometida por Neymar foi constata depois que os juízes pediram um VAR. O episódio ocorrido deixa uma certa revolta em quem presencia cenas como essa, pois as reclamações feitas por Neymar acabaram não sendo levadas a sério o que fez com que ele tomasse essa atitude.

Os árbitros não pediram o VAR para verificar as agressões cometidas por Alvaro, mas pediu na hora de julga-lo culpado.

O jogador Marega também sofreu preconceito este ano

O jogador malinês Marega também foi vitima de racismo no começo deste ano. Na ocasião os torcedores começaram a gritar palavras racistas e o jogador abandonou o campo. Nas redes sociais ele disse que ignora essas pessoas que vão ao estádio para ficar praticando o racismo contra jogadores. Quanto ao arbitro agradeceu por ter lhe aplicado um cartão amarelo, pois sempre irá defender sua cor de pele. Mas esperava que nunca mais o pudesse ver em campo, pois o arbitro é uma vergonha.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.