nossas redes sociais

Finança

Governo analisa restringir seguro-desemprego para poupar recursos pro programa do Renda Brasil

O governo do Bolsonaro está estudando fazer algumas alterações no seguro-desemprego seria uma maneira de poupar recursos para poder assim viabilizar o novo projeto de programa social que é chamado de Renda Brasil, programa que vai ficar no lugar do Bolsa Família.


O atual secretário Especial da fazenda do Ministério da Economia, que se chama Waldery Rodrigues, revelou os planos que o governo anda fazendo e acabou revelando algumas informações.


Ele conta que atualmente o governo está estudando duas possibilidades:


O primeiro seria o aumento da carência, no caso, iria ter o tempo mínimo de serviço para que a pessoa consiga ter esse direito de ter acesso ao benefício.


O segundo é reduzir o número de parcelas que precisam serem pagas.

Atualmente, você pode fazer seu primeiro pedido até depois de 12 meses de trabalho e o benefício do seguro-desemprego pode ser parcelado em até cinco parcelas.


Atualmente nosso país está com uma taxa de desemprego de 13,3% olhando assim parece até pouco, entretanto, essa taxa consegue atingir cerca de 12,8 milhões de brasileiros. De acordo com o instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Vale citar também que essa pode ser considerada a maior taxa de desemprego aqui no país, desde maio de 2017.
O secretário Waldery Rodrigues, falou para o portal G1, que o governo está visando a carência e também o total de parcelas.

Ele falou que esses itens são bastante importantes para ser feito a realização da análise do programa.

Ele conta que se for estendido para cerca de 15 meses até 24 meses, a despesa que iria do seguro-desemprego sofre uma redução.


Esse aumento no tempo para fazer a solicitação do seguro-desemprego pode tornar o acesso da pessoa que tem direito ao benefício muito mais difícil, fora que também reduz o total do gasto no ano com essa forma de pagamentos.

Isso também poderia acontecer se tivesse um corte no total de número das parcelas.