Caso Henry: Jairinho teria colocado saco plástico na cabeça de criança de 2 anos, torturado e dopado a mãe do menino

Após apresentar um depoimento, onde havia mentido e omitido em diversos pontos sobre o relacionamento que tinha com o vereador Jairinho pelo total de seis anos, a ex-namorada do parlamentar, chamada Débora Mello Saraiva, concedeu, novamente, uma oitiva para a Polícia Civil durante a última sexta-feira, 16 de abril, com o depoimento ocorrendo na 16ª DP, localizada na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

Na oitiva realizada por Débora, que durou por várias horas, a mulher, na ocasião, afirmou que ela e seu filho foi vítima de “incontáveis episódios de agressões” realizadas por Jairinho. Não parando por aí, a ex-namorada do vereador ainda deu detalhes de algumas das torturas realizadas pelo rapaz, cometidas contra ela e seu filho. Na época das agressões, o menino ainda não havia completado nem mesmo três anos e vida.

+  Jovem é morta, após ser esfaqueada por amiga, que queria testar se era psicopata

Débora Mello Saraiva informou que, durante o ano de 2015, ela se encontrava em um apartamento de Jairinho, acompanhada pelos seus dois filhos. No momento que estava a sós com as crianças, o vereador havia pedido para a menina de apenas seis anos de idade pegar água e ir deitar, ficando, assim, sozinho com o menino.

+  Vídeo: Mulher grávida tenta pular da janela do apartamento ao ser espancada pelo próprio marido; tente não chorar

De acordo com os relatos concedidos pela ex-namorada, a criança informou que Jairinho, na ocasião, havia colocado um pano em sua boca, dizendo, ainda, que ele não poderia engolir. Logo em seguida, o vereador deitou o menino no sofá e, após, se apoiou com o pé todo o seu peso sobre a barriga da criança.

De acordo com os relatos, felizmente, o menino conseguiu fugir, indo até o quarto e chamando sua mãe, que, mesmo sendo sacudida, não se movia na ocasião, aparentemente estando dopada. A vítima ainda foi alcançada pelo vereador, que continuou realizando a tortura em sequência.

+  Vídeo: mostra queda de avião e em seguida a explosão que deixa mortos em SP

Saco plástico

Segundo a criança, Jairinho havia lhe levado até o estacionamento do prédio e, dentro de um veículo, colocou um saco plástico em sua cabeça. Foi relatado pela vítima que Jairinho ficou dando voltar com o carro.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.