Funcionários de Gabriel Monteiro descrevem abusos cometidos por vereador e detalhes impressionam: “Mandei ele parar ele não parou”

O vereador do Rio de Janeiro Gabriel Monteiro, viu seu nome envolvido em uma tremenda confusão neste fim de semana, o parlamentar vem sendo acusado de assédio moral e sexual por cinco pessoas com quem o Fantástico conversou e o caso acabou tomando grandes proporções. Milhares de internautas agora estão detonando o famoso.

As testemunhas que conversaram com os jornalistas do telejornal da Globo, chocaram o país todo com as revelações feitas sobre Gabriel Monteiro. Entre as acusações, um funcionário contou que era obrigado a cumprir expediente na casa de Gabriel, segundo ele, ele teve que presenciar algumas cenas constrangedoras. 

"A gente ficava ali na frente e várias vezes ele foi na parte da frente da varanda da casa, e em outros cômodos a gente já viu também, com o órgão sex*** para fora. E se vangloriando do tamanho do pê***. E o mesmo tocando na frente de toda a equipe," declarou o funcionário que não teve o nome revelado.


A acusação fez com que o nome de Gabriel Monteiro, circulasse entre os assuntos mais comentados do Twitter e o vereador virasse alvo de críticas e cancelamento. O caso agora está sendo investigado e é esperado que o vereador se pronuncie o quanto antes.

Uma pesquisadora que estuda o aumento no número de ex-policiais que se elegeram parlamentares, chegou a fazer uma analise sobre o caso e chocou com o que falou.

"Com a pouca regulamentação no país, essa mistura é muito nociva, porque a gente começa a ver situações em que não há nenhum controle policial, criando e forjando ocorrências, forçando a barra com determinados públicos, criando e fortalecendo essa ideia do policial guerreiro e salvador para ganhar cliques. E a gente vive em uma sociedade com medo, uma sociedade que de forma brusca esses heróis," analisa Carolina Ricardo.

Vale lembrar que Gabriel Monteiro foi acusado também de forjar vídeos e inúmeras outras situações. Além de ter forçado relações íntimas com suas funcionárias.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.