Idosa é presa suspeita de esquartejar e concretar corpo do marido na parede de sua casa; detalhes assustam

Um crime aterrorizante chocou os moradores de uma cidade do interior de Minas Gerais e chocou o país, uma senhora de idade chegou a ser presa acusada de matar de forma brutal seu marido. Segundo a polícia local, a idosa é a principal suspeita de esquartejar e concretar o corpo do próprio marido na parede. 

De acordo com as investigações, o crime teria acontecido na região de Ribeirão das Neves, próximo de Belo Horizonte e os detalhes além de assustar os moradores, espantou os internautas de plantão. 

+  Morre Ana Maria, familiares e amigos lamentam terrível perda; "Tristeza"

A vítima, Dilson Bicalho, tinha 55 anos, ele estaria desaparecido desde o último dia 21 e seu corpo foi encontrado somente agora. Segundo a família dele, eles perderam contato com o senhor de idade no dia 11 do último mês. A polícia foi acionada e uma investigação foi feita.


Foi revelado também que Dilson fez um empréstimo de R$ 8 mil para fazer uma operação, fato que fez todos acreditarem que o homem foi morto por dinheiro.

+  Morre Daniel, familiares e amigos lamentam a triste perda: "Dor imensa"

O crime terrível acabou se tornando viral e chamou a atenção de todos, na web as pessoas ficaram sem acreditar na brutalidade da senhora de idade e o assunto explodiu no Twitter. Agora foi revelado que a polícia foi até a residência do casal, situada no bairro Florença, em Ribeirão das Neves e encontrou o corpo emparedado.

A idosa de 62 anos de idade, permitiu que a polícia entrasse em sua casa e logo em seguida, os oficiais se atentaram que o local estava com a pintura recente. Isso acabou chamando a atenção dos policiais, que também ficaram intrigados com o mau cheiro que saia do local.

+  Luto! Morre famoso cantor de pagode aos 39 anos e fãs ficam sem acreditar; "Ele não"

O corpo de bombeiros foi acionado e lá encontraram o corpo esquartejado dentro da parede, a senhora de idade foi levada sob custódia e deve prestar esclarecimentos à polícia civil. Ainda não foram reveladas as motivações para o crime.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.