KinderOvo: Anvisa suspende vendas no Brasil, surto de infecção está sendo investigado

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária divulgou na última quinta-feira, uma resolução que proíbe a comercialização, a distribuição, a importação e o uso dos produtos da marca Kinder, no país. A empresa acabou se envolvendo em uma polêmica que gerou preocupação mundial, já que algumas pessoas contraíram salmonella.

Segundo informações a marca é alvo de alerta e teve seus produtos recolhidos por suspeita de contaminação pela doença. Foi revelado que a medida vale para os lotes fabricados pela empresa Ferrero na Bélgica, tudo aconteceu depois de um recall motivado por casos suspeitos da doença.

A empresa chegou a emitir uma nota falando sobre o assunto e esclareceu que a proibição da Anvisa não afeta produtos vendidos no Brasil, eles fizeram questão de destacar que os ovos e os produtos feitos no país são seguros. No entanto, a notícia teve grande repercussão e chocou milhares de pessoas em todo o Brasil.


Nas redes sociais, os usuários se mostraram alarmados, mesmo que o país não importe produtos da região onde os casos foram noticiados. Entretanto, a Anvisa considerou “prudente” publicar a medida preventiva para que todos tomassem conhecimento. O objetivo é informar a sociedade e evitar que os produtos sejam consumidos ou trazidos para o Brasil por pessoas físicas ou importadoras".

A empresa foi noticiada a informar sobre os produtos e sobre o controle de importações por terceiros. Segundo as informações, o órgão segue “acompanhando atentamente o caso e tomando as ações necessárias”.  Vale lembrar que esta semana, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça e Segurança Pública notificou a empresa  Ferrero do Brasil.

Eles tiveram que prestar esclarecimentos sobre eventual risco de contaminação no país do chocolate Kinder Ovo, nome no Brasil do Kinder Surprise. A revelação pegou todos de surpresa e virou um dos assuntos mais comentados da internet, já que estamos na época da páscoa, época do ano em que o chocolate e os ovos são ainda mais visados.

De acordo com uma nota emitida pela empresa, eles estão auxiliando as autoridades de todas as formas possíveis.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.