Mulher choca ao revelar onde o médico fez o parto do seu bebê de 5,6 kg, que morreu pouco tempo depois: ‘’queremos justiça’’

Uma mulher africana deu a luz a um bebê em um local inusitado no hospital, em Cáceres, a 217 km de Cuiabá. O corpo da criança precisou ser desenterrado, após os pais fazerem uma denúncia de negligência médica. 

O bebê que nasceu no dia 10 de agosto, chegou a ficar cinco dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Luiz, infelizmente a criança que pesava 5,690 kg morreu. 

O pai do bebê, Victor Malu, sua mulher, Isabel Raúl Có, revelaram que o médico que fazia as ultrassom pré-natal e que também fez o parto, em nenhum momento avisou sobre o tamanho da criança. 

+  Morte envolvendo o Presidente Jair Bolsonaro gera comoção em todo o Brasil; ‘Descanse em paz’

Quando chegou o dia do parto, a mulher foi orientada a procurar o hospital após sentir dores, no entanto, o médico insistiu em fazer parto normal. Com muita dificuldade em dar a luz, a mulher foi levada ao banheiro por uma enfermeira para receber um banho de água quente na tentativa de conseguir sair o Bebê. 

Depois de uma hora de sofrimento a cabeça da criança começou a aparecer, somente nesse momento o médico foi até o banheiro para ajudar no parto. 

+  BBB22: Rodrigo dispara contra Tiago Abravanel e recebe invertida do famoso; "Acabou o amor"

“Tentaram fazer o parto no banheiro. O médico puxou o bebê pelo pescoço. O bebê nasceu com problema, quase morto, e também teve o braço esquerdo fraturado. Perdemos esse bebê por falta de respeito, falta de consideração e, talvez, por racismo. Queremos justiça e que isso nunca mais aconteça com outra pessoa”, disse ele.

Policiais civis da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher esteve presente na exumação  do corpo do bebê. Segundo a polícia a criança morreu por hemorragia pulmonar. Agora as autoridades vão investigar a possível negligência médica. 

+  Após cirurgia para doar um rim ao namorado, jovem descobre que ele é casado e história viraliza

O Hospital São Luiz, disse em nota que ainda não sabe do ocorrido e que o médico é profissional habilitado, por fim lamentou a morte do bebê. "O HSL lamenta a perda da família e segue à disposição para prestar todos os esclarecimentos necessários".



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.