Mulher que matou e tirou bebê da barriga da amiga conta detalhes do crime

Rozalba Maria Grime suspeita de ter matado e tirado o bebê de dentro da barriga de sua amiga, Flávia Godinho, foi levada para depor na delegacia de Polícia Civil de Tijucas. O caso aconteceu no final Mês de agosto de 2020 na cidade de Canelinha em Florianópolis.

Ela confessou para policia como planejou para atrair, matar e tirar o bebê de Flávia. Rozalba contou que começou a procurar por mulheres gravidas nas redes sociais que tinha o mesmo tempo de gestação que ela poderia estar. Só que Rozalba esteve grávida, mas teve um aborto espontâneo e perdeu a criança.

+  Após se casar com o próprio filho, mulher se separa para se casar com a filha e o pior acontece

Então ela conheceu Flávia a qual tinha o perfil que Rozalba procurava. Então ela começou a conversar coisas de gravidas com Flávia e manter contato. Certo dia ela decide executar um plano para roubar o bebê de Flávia. Rozalba organiza um chá de fraldas para Flávia e convida várias pessoas, mas depois desmarca com todos menos com Flávia.

+  Após se casar com o próprio filho, mulher se separa para se casar com a filha e o pior acontece

Então ela marca um ponto de encontro com Flávia para pegar e levar para o local onde aconteceria o crime, em uma olaria na cidade de Canelinha. Lá ela matou Flávia com um tijolo e com um estilete cortou e tirou o bebê de dentro da barriga.

O marido de Rozalba, Zulmar disse que é inocente

Rozalba segue presa desde de agosto no Presídio Feminino de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. O esposo dela, Zulmar Schiestl, também esta preso, já que a polícia e Ministério Público acreditam que ele tenha participado do crime.

+  Após se casar com o próprio filho, mulher se separa para se casar com a filha e o pior acontece

Zulmar disse que não participou de nada e que irá provar sua inocência no decorrer do processo, pois esta sendo acusado injustamente.  

A acusada solicitou um novo advogado pela Defensoria Pública de Santa Catarina. No andamento do processo, é o juiz que deve nomear a defesa. O Tribunal de Justiça de Santa Catarina ainda não repassou o nome do novo defensor.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.