Taxista revela ter levado criminoso procurado em GO e choca internautas; “Eu poderia ter sido morto”

Um taxista viveu momentos de terror esta semana e tudo envolveu o criminoso mais procurado do Brasil. O homem que não foi identificado, revelou ter levado o caseiro Wanderson Mota Protácio da cidade de Alexânia para Abadiânia. Segundo o mesmo, isso aconteceu no começo da semana, logo depois dele ter tirado 3 vidas.

O bandido, vale dizer, é acusado de matar três pessoas em Corumbá de Goiás, conforme a polícia. O taxista chegou a ceder uma entrevista onde contou que pensou que fosse morrer, porém o bandido não fez nada contra ele. Ele reconhece que pode ter viajado por alguns quilômetros com a morte sentada bem ao seu lado, “Eu poderia ter sido morto "disparou o trabalhador.
 
Agora, foi revelado que algumas pessoas viram o criminoso chegando na rodoviária de Alexânia, ele revelaram que o assassino comprou uma passagem de R$ 35 para Goiânia, mas pouco antes do horário da saída do ônibus, ele decidiu ir de táxi até a cidade vizinha de Abadiânia.

+  Ator Luciano Szafir revela medo de morrer após testar positivo para a Covid-19 pela 3ª vez e preocupa internautas

O taxista que fez a viagem com o criminoso contou ao Metrópoles que nunca poderia imaginar que o rapaz de 21 anos, poderia ser na verdade um frio assassino. Segundo o profissional, ele ficou com medo pois nunca havia visto o rapaz. Ao decorrer do caminho o taxista passou pela polícia e foi o único momento que ele ouviu a voz do bandido.

+  Morre Ana Maria, familiares e amigos lamentam terrível perda; "Tristeza"

“A gente encontrou com uma viatura na beira da pista e ele falou: ‘Tem muita viatura na pista hoje’. Aí eu respondi que não, que ali era um posto estratégico que os policiais ficam tomando um cafezinho”, ressaltou o taxista.
 
O taxista confessou ainda que depois de um tempo, passou a receber diversas mensagens de um amigo, e todas falavam sobre um serial killer, porém ele só viu quando chegou em Abadiânia.
 
“Foi meu anjo da guarda que não deixou eu abrir as mensagens na viagem. O celular estava no pára-brisa e o bandido estava sentado do meu lado. Não sei o que ele teria feito se eu tivesse olhado a mensagem e ele visse”, declarou o trabalhador que ajudou a polícia com as informações fornecidas.

+  Homem espanca idosa de 103 anos até a morte; detalhes assustam a população


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.