Tempestade de areia em São Paulo e MG, aterroriza moradores e leva pânico a população vídeo mostra momento exato em que tudo aconteceu; “Terror”

O fim de semana foi agitado e assustador para os moradores de São Paulo e Minas Gerais, tudo porque eles foram pegos de surpresa por uma terrível tempestades de areia e ventos fortíssimos. Diversos vídeos e imagens chegaram a ser compartilhadas nas redes sociais e chocou milhares de pessoas no país inteiro.

O caso acabou ganhando força e chocou a todos, em um vídeo divulgado na web é possível ver a tempestade cobrindo prédios e nas cidades de Franca e Ribeirão Preto o céu ficou totalmente escuro, levando pânico aos moradores locais. O fenômeno rendeu o que falar e os mais fanáticos foram à loucura.

+  Após se casar com o próprio filho, mulher se separa para se casar com a filha e o pior acontece

Segundo Ruibran dos Reis, um meteorologista renomado, esse fenômeno não é algo tão distinto de se acontecer, no entanto ele coloca medo na população e em situações como esta é melhor ficar em casa e em locais protegidos.


“Essas altas temperaturas acabam gerando uma variação muito grande de um lugar para outro, o que faz com que aconteçam esses ventos fortíssimos, causando essas tempestades de areia. Até sexta-feira, a probabilidade de que isso aconteça em Minas é muito grande “, declarou Ruibran em seu perfil.

+  Após se casar com o próprio filho, mulher se separa para se casar com a filha e o pior acontece

Vários relatos foram divulgados no Twitter e no Instagram, Isabella Santana contou tudo o que presenciou e gerou grande comoção. “Parecia que já estava ficando de noite e eu mal conseguia abrir os olhos por causa do vento que levava muita poeira. Quando entrei no carro, vi uma nuvem vermelha de dar medo. No caminho para casa, vi o vento levantar poeira, folhas do chão e até uma placa em cima de um carro”, afirmou a jovem.

+  Após se casar com o próprio filho, mulher se separa para se casar com a filha e o pior acontece

Isabella contou ainda que o vento era tão forte que não conseguia abrir a porta devido aos ventos. “A direção do vento não me deixava abrir a porta. Fiquei uns minutos esperando e deu para ver as palmeiras na entrada do prédio se mexendo muito, a placa de vidro com o nome do condomínio parecia que iria se soltar. A gente sentia o carro chacoalhar também”. 



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.