Urgente! Juiz manda Universal devolver R$ 200 mil a fiel, depois que Igreja prometeu a ela um lugar no céu

A Igreja Universal acaba de ser condenada a pagar uma multa para uma de suas fiéis e o caso acabou se tornando famoso na internet, segundo informações o órgão deverá devolver cerca de R $200 mil reais que foram doados para a instituição. De acordo com a acusada ela foi obrigada a efetuar a contribuição nada singela à igreja.

Segundo ela, foi informado a ela na época que somente após a contribuição, ela teria um lugar garantido no céu.  A contribuição teria acontecido logo após ela procurar a Igreja no ano de 1999, como a professora estava passando por muitos problemas na ocasião, ela foi em busca de iluminação.

A professora, que não teve o nome identificado, relatou à Justiça que procurou a Universal e afirmou que ao longo dos anos, participou rigorosamente de todas as práticas religiosas, fazia todas as ofertas solicitadas e teve que realizar alguns sacrifícios financeiros por acreditar que, só assim, seria abençoada por Deus. 


Ela revelou ainda que mesmo recebendo um salário de 1.500 reais por mês, ela vinha juntando o dinheiro para uma necessidade maior, e quando se viu com problemas, acreditou que a igreja iria lhe ajudar. Com isso, a professora abriu mão de uma economia de mais de 30 anos, a profissional relatou que nos anos de 2017 e 2018 ela efetuou a maior parte das doações.

"F.S. realizou as doações porque tinha convicção de que apenas se sacrificando agradaria a Deus e teria a sua bênção", afirmou a defensora pública Yasmin Pestana, no processo contra a Igreja.

Segundo a profissional, houve coação por parte do órgão e isso é uma prática que não depende de força física ou ameaça direta, mas pode existir criando-se um "temor" na cabeça da vítima. A professora só decidiu se pronunciar agora, pois na época não havia se atentado aos sinais.

O juiz Carlos Bottcher afirmou na sentença que a professora foi, sim, vítima de coação, "considerando as pressões psicológicas empreendidas pelos membros da organização religiosa para realização das ofertas".



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.