Homem que gastou R$ 6 mil em bar e fingiu mal-estar para não pagar conta, se passou por ex-jogador

O valor do consumo ultrapassou os R$ 6 mil com pedidos como uísque, gin, picanha e camarão. O cliente foi preso.

O jovem de 28 anos, que fingiu estar doente para não remunerar mais de 6 mil reais em um pub de Goiânia, disse ao empresário que era ex-jogador de futebol. Ele também disse que, se os responsáveis ​​desejarem, podem chamar a polícia. Entre os itens encomendados estavam garrafas de whisky no valor de R$ 1.450 cada, além de pratos de camarão e lombo.

Na sexta-feira (15) o suspeito Ruan Pamponet Costa, estava acompanhado por meninas e um amigo que saiu à noite e o deixou sozinho. O cliente disse que estava trespassando mal, então o gerente do bar Rodrigos Vieira chamou os bombeiros para prestar os primeiros socorros.


"Ele sentou-se sozinho porque os outros se foram. Ele começou a ter uma convulsão. Exigimos ajuda. O bombeiro chegou e descobriu que não estava doente. Quando ele voltou à consciência, eu perguntei sobre a conta e ele disse: ‘pode chamar a polícia, não vou pagar, não’", disse.

Depois disso, a gendarmaria foi chamada pelo gerente do pub. O cliente foi levado para a delegacia onde se recusou a depor, dar o nome correto e subscrever a Condição Detalhada de Ocorrências (TCO).

O G1 não pode determinar a proteção para clientes presos até que este relatório seja atualizado pela última vez.

Finalizar

O gerente disse que o cliente veio com um amigo e traspassou cerca de 12 horas no pub. Durante esse tempo, ele sentou a mulher à mesa e rogou uma variedade de bebidas e comidas.

Conferir alguns dos pedidos detalhados nos pedidos abaixo:

Duas garrafas de uísque, 1.450 reais a garrafa
Três garrafas de gin importado, duas por R$ 279,94 e uma por R$ 260;
20 bebidas energéticos;
Duas garrafas de vinho, 165 reais cada;
Dois pratos de camarão custam 132 reais por prato.
Duas picaretas, 102 reais cada.

Prisão

O jovem foi detido. Durante a audiência a juíza Lívia Vaz da Silva ordenou a liberação de fiança no valor de R$ 10.000. Até as 7h30 de segunda-feira, não havia registros da saída do cliente da prisão.

O gerente do pub disse que espera remunerar o preço da tentativa de golpe na Justiça.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.