Minas enfrenta doença altamente mortal e detalhes chocam a população: “Secretaria abre alerta geral”

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais acaba de confirmar uma triste notícia que deixou milhares de pessoas alarmadas, segundo eles, há uma investigação aberta em cima de dois casos suspeitos de doença altamente mortal para os humanos. A notícia caiu como uma bomba entre os internautas e chocou.

Os dois pacientes estão sob a suspeita de terem contraído raiva humana, doença que é letal. Os casos são de dois adolescentes indígenas, da etnia maxakali, eles moravam na cidade de Bertópolis, no Vale do Rio Doce.

De acordo com os médicos eles chegaram a sofrer mordeduras de morcego hematófago, transmissor direto da doença. As vítimas são um garoto, de 12 anos, que morreu na segunda-feira, em Teófilo Otoni, e uma jovem de 12 anos, que acabou dando entrada em um hospital da região com os mesmos sintomas.


Foi revelado que a jovem teve que ser mantida em isolamento, até que todos os exames sejam liberados.Nas redes sociais, o caso gerou grande comoção e agitou milhares de pessoas, pois todos ficaram apavorados com a possibilidade de ocorrer uma nova infestação da doença.

Especialistas tiram amostras de material dos dois pacientes e foram encaminhadas para análise em laboratório. Embora lembre que é importante esclarecer que ambos os casos se encontram em investigação, ou seja, ainda não estão confirmados por exames laboratoriais”, declarou em nota a Secretaria de Saúde.

Uma alerta foi emitido para que novos casos não ocorram em um controle maior seja feito na região. Uma série de medidas começaram a ser tomadas para evitar contágio, entre as ações estão: investigação na localidade de ocorrência da exposição com busca ativa de pessoas que tiveram contato com o caso suspeito e encaminhamento para atendimento médico profilático.

Foi revelado ainda, o porque de todos temerem novos casos, pois a doença é altamente letal para o humano, médicos contaram que: "a raiva é uma doença infecciosa viral aguda grave (…), que se caracteriza-se como uma encefalite progressiva e aguda com letalidade de aproximadamente 100%”.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.